A ARCA - A arte em ser do contra!
 
Menu du jour! Tutu Figurinhas: o nerd mais bonito e inteligente dessas paragens destila seu veneno! GIBI: Histórias em Quadrinhos, Graphics Novels... é, aquelas revistinhas da Mônica, isso mesmo! PIPOCA: Cinema na veia! De Hollywood a Festival de Berlim, com uma parada em Nova Jérsei! RPG: os jogos de interpretação que, na boa, não matam ninguém! ACETATO: Desenhos animados, computação gráfica... É Disney, Miyazaki e muito mais! SOFÁ: É da telinha que eu estou falando! Séries de TV, documentários... e Roberto Marinho não está morto, viu? CARTUCHO: Videogames e jogos de computador e fliperamas e mini-games e... TRECOS: Brinquedos colecionáveis e toda tranqueira relacionada! Tem até chiclete aqui! RADIOLA: música para estapear os tímpanos! Mais informações sobre aqueles que fazem A Arca Dê aquela força para nós d´A Arca ajudando a divulgar o site!
Artigo adicionado em 30/08/2006, às 12:14

LION MAN: O TOSCO QUE VIROU SUCESSO!
“Ô, Lion-maruuuuuuuuuuuuuuuuuu”

Por
Thiago "El Cid" Cardim


::: MULTIMÍDIA:
Abertura | Encerramento | Transformação | Abertura do Lion Man Branco

::: MAIS SÉRIES JAPONESAS:
Spectreman | Jiban | Machine Man | Metalder | Black Kamen Rider | Jiraiya | Flashman

Na década de 90, a Rede Manchete estava enchendo as burras de dinheiro com a bem-sucedida onda de tokusatsus capitaneada pela onda Jaspion/Changeman. Não demorou para que a Top Tape fosse novamente ao Japão, em busca de mais séries do gênero que pudessem cair nas graças dos brasileiros – e vieram na mala o robocop nipônico Jiban, o ninja Jiraya…e um certo Lion Man. O visual deste último era deveras estranho – afinal, tínhamos um sujeito vestido porcamente de leão, com uma daquelas fantasias felpudas de animador de festa infantil, combatendo inimigos satânicos no Japão Feudal. Era de se esperar que a série, nitidamente mais velha do que suas parceiras de tela (com uma coloração de tela que lembra muito a do “Chaves”, por falar nisso), não fosse se tornar o maior hit para a molecada da época, embora ainda seja lembrada até hoje ao lado de adjetivos como “tosco” e “bizarro”.

Mas…quer saber? No fundo, até que o diacho do Lion Man era bom, rapaz!

Ok, é fato que a produção de quinta categoria não colaborava para se levar o negócio a sério. Mas as histórias não combinavam com a atmosfera trash e não tinham qualquer toque de humor – e abordavam temas cabeludos como honra, sacrifício e morte, pegando tão pesado quanto qualquer história de samurai. Os roteiros eram muito acima da média do que se podia ver na época, rivalizando com a intensidade dramática de um Metalder, outro queridinho dos seriados japas. Assim sendo, vamos saber um pouco mais sobre este poderoso guerreiro e sua longa juba!

::: A HISTÓRIA :::

O demoníaco clã maligno de ninjas Mantor do Diabo está espalhando o terror no Japão. Em seu caminho de dominação, estava justamente o vilarejo do jovem Dan Shimaru (Tetsuya Ushio), que acaba sendo completamente arrasado – com a trágica morte do irmão de Dan. O que os membros da família Mantor não sabiam é que estavam mexendo com a pessoa errada – já que Shimaru é um valoroso guerreiro e herdeiro de uma tradição milenar: a tática da transformação, realizada a partir do vôo de um mini-jato rústico preso às suas costas. Com ela, Dan assume a forma de um enorme felino chamado Lion Man, mestre nas artes marciais, na utilização da tradicional espada katana e dotado de grande força física.

Em sua trilha de vingança, Lion Man conhece (e resgata) os jovens irmãos Shinobu (Ryoko Miyano) e Sankichi (Tsunehiro Arai), que se tornam seus parceiros eventuais. Além disso, também cruzam seu caminho outros dois guerreiros que utilizam a técnica da transformação e também assumem formas animais: o misterioso Jaguar (Masaki Hayasaki) e o arrogante Tiger Joe (Shingo Fukushima). É claro que eles não se dão bem a principio, como dita o clichê obrigatório das histórias de heróis, mas logo o trio se reúne no combate ao Mantor do Diabo. “Furacão Lion Man” neles!

::: E O LION MAN BRANCO? :::

Bem, na cronologia deste Lion Man de pêlos laranjas (cujo título original em japonês é Fuun Lion Man, ou algo como “Furacão Lion Man”), o tal Lion Man branco é seu antecessor direto e chega até a aparecer em alguns episódios. Mas…para os brasileiros, a parada é mais complicada do que isso. Vamos a um pouco de história.

Era a década de 70 no Japão. Os seriados estrelados por super-heróis gigantes como a família Ultra e o Spectreman ainda eram a grande sensação do momento. Tentando se aproveitar do sucesso dos grandalhões, em 67 o produtor Tomio Sagisu, da P-Productions criou o projeto de um certo Jaguarman – um combatente de aspecto felino e de tamanho normal, enfrentando ameaças gigantes. “Como assim, será que ele não entendeu?”, pensaram os produtores da época. “O herói também tem que ser gigante, catso!”. E Jaguarman acabou sendo engavetado, sem nunca ter visto a luz do dia (apesar de alguns testes de produção aqui e ali).

No entanto, não demorou para que o velho esquema dos “heróis gigantescos” começasse a dar sinais de cansaço. Foi quando surgiu o primeiro herói insetóide da franquia Kamen Rider – e vejam só, ele tinha tamanho normal e ainda assim era um sucesso absoluto! “Ora, ora”, matutaram os executivos da TV Fuji. “Que tal pedirmos a Saguisu para nos criar um novo sucesso como Spectreman, só que batendo de frente com os Kamen Riders?”. O ano era 1971. Logo o Jaguar se tornaria um leão branco – e, em abril de 72, o primeiro Lion Man, Kaiketsu Lion Man, deu a cara para bater perante o público da Terra do Sol Nascente. E quem aparecia por lá? O tal do Tiger Joe, o coadjuvante meio bad boy que acaba se tornando parceiro do personagem principal. Uau, não?

Em “Kaiketsu Lion Man”, o demônio Gosuun planeja dominar o Japão Medieval, dividido depois de muitas guerras. No entanto, o sábio Kashin Koji já sabia da ameaça vindoura e treinou três jovens para dar cabo do sujeito. Antes de sua morte, cada um deles recebe um objeto mágico de presente: Kasumi herda uma adaga, Kosuke uma flauta (que invoca um cavalado alado, olha que chique!) e Shishimaru, o mais velho e experiente, ganha a espada kinsaji – que, como você deve ter adivinhado, permite que ele se transforme no Lion Man.

Este primeiro Lion Man desbotado fez um sucesso danado por lá – e, um ano depois, uma nova série tentaria repetir a façanha. Sim, estamos falando do nosso velho conhecido “Fuun Lion Man”, o leão laranja. E que além de Tiger Joe, ganha um novo parceiro: Jaguar (agora você entendeu, não?). No entanto, este segundo Lion Man não teve a mesma sorte que o primeiro e infelizmente não foi lá muito bem na audiência – ganhando assim metade dos episódios de seu antecessor: 25.

Quando a Top Tape comprou Lion Man no pacote para o Brasil, deparou-se justamente com este problema – enquanto as outras séries tinham cerca de 50 episódios, o felino estrelava apenas metade. Como resolver isso? Ora bolas, comprando mais uns 10 episódios do outro Lion Man, o branco! Na hora de exibir por aqui, veio a confusão: a Manchete meteu no meio do Lion Man laranja alguns episódios de seu antecessor, enrolando completamente a cabeça do coitado do espectador! 🙂

::: O NOVO LION MAN! :::

Pois é, pois é. Uma nova série estrelada por um novo Lion Man está saindo do forno no Japão – trata-se de Lion Man G (Ghetto), produzida desta vez pelo artista conceitual Keita Amemiya – conhecido como designer de armaduras e monstros de séries como Jaspion, Changeman, Jiban e Metalder – e pelo roteirista Hiroyuki Kawasaki. Os efeitos especiais ficaram a cargo de Tomo’o Haraguchi, de Ultraman Mebius e The Ultraman Brothers.

Os fãs mais puristas ficarão satisfeitos ao descobrir que, no entanto, o conceito original de Lion Man G já tinha sido desenvolvido pelo próprio criador original, Tomio Sagisu, antes de sua morte – só que com pseudônimo de Shoji Ushio. Os primeiros designs de produção de Yasushi Nirasawa, aliás, já tinham sido vistos no livro Lion Maru vs. Spectreman, de 2000. Há cerca de cinco anos, “Lion Man G” vinha sendo desenvolvido com o título de Samurai Lion, podendo se transformar tanto em uma série live-action quanto em um anime.

A empresa Tsuburaya Entertainment era a responsável pelo projeto – e em certo ponto, teve até o envolvimento da americana Sony, que considerava a exibição de uma possível série animada no Cartoon Network, dentro do bloco Adult Swin. No entanto, a série retornou para o seu lado japonês e vai ser um tokusatsu tradicional.

Tudo indica que a trama deve se passar 300 anos depois do que aconteceu com o Lion Man branco – e que deve ser a base para os seus roteiros. O pouco que se sabe da trama é que Shishimaru (a forma humana do Lion Man) e Jonosuke (a forma humana do Tiger Joe) vão reencarnar nos dias atuais para continuar sua jornada de combate ao mal. Shimaru será interpretado por Kazuki Namioka, conhecido por sua participação como Demon Knight na série Justirisers, onde dispensava na maior parte das vezes a participação de dublês.

Outros atores já confirmados no elenco são o premiado Renji Ishibashi (de “Ultraman Max”) como Gouyama (a forma humana do tradicional demônio Gosuun); Emi Kobayashi como a nova ninja Saori (parceira do herói na série original) e Asami Oda como a nova Kosuke – que, como os fãs bem devem se lembrar, era o sidekick do Lion Man branco e era um menino.

“Lion Man G” começa a ser exibido no Japão em outubro.

::: DUBLADORES NACIONAIS – FUUN LION MAN:::

Dan Shimaru – Nelson Machado
Dan Shimaru (2ª Voz) – Leonardo Camilo
Shinobu – Lucia Helena
Sankichi – Hermes Barolli
Jaguar – Francisco Bretas
Tiger Joe – Luiz Carlos de Moraes
Agdar – Gastão Malta
Mantor do Diabo (2ª Voz) – Muybo Cury
Mantor do Diabo – Borges de Barros

Vale lembrar que a dublagem de “Lion Man” foi praticamente a primeira reunião dos Cavaleiros do Zodíaco, pois contava com as vozes de Seiya de Pégaso (Barolli), Ikki de Fênix (Camilo) e Hyoga de Cisne (Bretas).

::: GUIA DE EPISÓDIOS – FUUN LION MAN :::

01) O Homem Foguete
02) O Invencível Jaguar
03) O Tanque Tartaruga
04) A Bomba Vulcânica
05) O Precioso Líquido
06) A Missão de Jaguar
07) A Fortaleza
08) A Misteriosa Arma
09) O Vale do Diabo
10) O Canhão Gigante
11) A Volta de Tiger
12) O Vingador das Trevas
13) Intrépido Lion Man
14) A Vingança de Lion Man
15) O Prisioneiro
16) Sem Amanhã
17) O Reino de Mantor
18) A Fortaleza Subterrânea
19) Ressuscite Lion Man
20) A Derrota de Shimaru
21) Irmãos Coragem
22) O Segredo do Santuário
23) Agdar vs Lion Man
24) Triste Decepção
25) A Queda do Império

:: ::: OK ::: CONFIDÊNCIAS DE UM NOVATO EM 'LOST' (sem imagens)
:: LION MAN: O TOSCO QUE VIROU SUCESSO!
>> Mais materias AQUI!

Quem Somos | Ajude a Divulgar A ARCA!
A ARCA © 2001 - 2007 | 2014