A ARCA - A arte em ser do contra!
 
Menu du jour! Tutu Figurinhas: o nerd mais bonito e inteligente dessas paragens destila seu veneno! GIBI: Histórias em Quadrinhos, Graphics Novels... é, aquelas revistinhas da Mônica, isso mesmo! PIPOCA: Cinema na veia! De Hollywood a Festival de Berlim, com uma parada em Nova Jérsei! RPG: os jogos de interpretação que, na boa, não matam ninguém! ACETATO: Desenhos animados, computação gráfica... É Disney, Miyazaki e muito mais! SOFÁ: É da telinha que eu estou falando! Séries de TV, documentários... e Roberto Marinho não está morto, viu? CARTUCHO: Videogames e jogos de computador e fliperamas e mini-games e... TRECOS: Brinquedos colecionáveis e toda tranqueira relacionada! Tem até chiclete aqui! RADIOLA: música para estapear os tímpanos! Mais informações sobre aqueles que fazem A Arca Dê aquela força para nós d´A Arca ajudando a divulgar o site!
Artigo adicionado em 13/11/2006, às 11:06

Review ::: CD ::: ONE TICKET TO HELL…AND BACK (The Darkness)
O novo apronto destes britânicos malucos!

Por
Thiago "El Cid" Cardim


::: SHOPPING: COMPRE ESTE CD CLICANDO AQUI!

Uma coisa é fato: os bangers que se incomodaram com o surgimento dos ingleses do The Darkness em seu debut, Permission To Land, definitivamente vão quer distância de One Ticket To Hell…And Back, o segundo álbum da exuberante banda capitaneada pelo vocalista Justin Hawkins e seus falsetes maravilhosos. Os mais exaltados vão querer esmigalhar o CD aos urros, com uma marreta, bem ao estilo metal de ser. Uma bobagem, se vocês querem a minha opinião.

“One Ticket To Hell…And Back” é ainda mais The Darkness do que o anterior. É um disco com muito mais corais, sintetizadores, efeitos especiais, cítaras, gaitas de fole e demais maluquices. É um disco com ainda mais agudinhos irritantes do frontman de roupas multicoloridas e calças apertadas. E, acima de tudo, é um disco ainda mais divertido. Com muito mais sexo, drogas, Satanás, dores de cotovelo e refrões absolutamente irresistíveis. Porque é assim que o The Darkness sempre foi desde o começo: uma colagem de referências do hard rock das décadas de 70 e 80, nas letras, no visual, na atitude e, é claro, no som. E que nunca, nunca se levou tão a sério, afinal de contas. Se eles se divertem tanto, por que diabos os mal-humorados de plantão não vão se divertir, catso?

Se você quiser uma comparação mais direta, vamos tentar entender uma alusão que a imprensa especializada tem feito com freqüência: o The Darkness seria uma mistura de Queen e AC/DC. E eu completo: “One Ticket To Hell…And Back” é muito, mas muito mais Queen do que AC/DC. Com guitarras ainda pegando pesado, mas com muito mais cores, plumas e paetês. English Country Garden e Dinner Lady Arms, por exemplo, parecem sobra de estúdio de A Night At The Opera. E por aí vai.

O álbum abre com a faixa título, que assim como Givin’ Up fez no disco anterior com a heroína, é uma verdadeira odisséia sobre o vício em cocaína. As baladinhas“Blind Man e Seemed Like a Good Idea at the Time são bonitinhas e não atrapalham. Ui, ui. Mas os melhores momentos da obra, são, sem dúvida, aqueles mais escrachados.

Em Bald, temos uma crônica sombria a respeito da calvície – diabos, se nos créditos do álbum Justin Hawkins agradece ao seu cabeleireiro, era de se esperar que perder a cabeleira armada com laquê fosse o seu grande pesadelo de roqueiro, não? Já Girlfriend, uma das mais gritadas da bolacha, é sobre um sujeito que, no fundo, não percebeu que não amava mais a mulher com quem se deitava todas as noites. E aquela que elegi a I Believe In A Thing Called Love do disco, “Hazel Eyes”, é uma deliciosa peça de cerca de 3 minutos sobre uma garota escocesa e que, na minha opinião, já valeria o disco todo. Estou assobiando o refrão até agora.

Pode parecer estranho que, ao lado dos soturnos The Black Halo (Kamelot) e Seven Seals (Primal Fear), eu eleja este “One Ticket To Hell…And Back” como um dos melhores discos de 2005, arrematando o finalzinho do ano com chave de ouro. Não liga, não. Sou mesmo um sujeito esquisito. Mas, cá entre nós… um bom sorriso no rosto de vez em quando não faz a ninguém, não é? E, depois das dez faixas de “One Ticket To Hell…And Back”, o que sobra no seu rosto é justamente um enorme e satisfatório sorriso. Experimente.

Line-up:
Justin Hawkins – Vocal
Dan Hawkins – Guitarra
Richie Edwards – Baixo
Ed Graham – Bateria

Tracklist:
1. One Way Ticket
2. Knockers
3. Is It Just Me?
4. Dinner Lady Arms
5. Seemed Like a Good Idea at the Time
6. Hazel Eyes
7. Bald
8. Girlfriend
9. English Country Garden
10. Blind Man

Gravadora:
Warner Music

:: Review ::: DVD + CD ::: USED & ABUSED - IN LIVE WE TRUST (In Flames) - sem inagens
:: Review ::: DVD ::: THE ARSENAL OF MEGADETH (Megadeth) - sem imagens
:: Review ::: DVD ::: R30 - 30TH ANNIVERSARY WORLD TOUR (Rush) - sem imagens
:: Review ::: Show ::: EDGUY (Credicard Hall - São Paulo/SP - 03/11/2006)
:: Review ::: Show ::: LIVE 'N' LOUDER ROCK FEST (Anhembi - São Paulo/SP - 14/11/2006)
:: Review ::: CD ::: A TWIST IN THE MYTH (Blind Guardian)
:: Review ::: CD ::: WOLFMOTHER (Wolfmother)
:: Review ::: CD ::: CUBANAJARRA (Velhas Virgens)
:: Review ::: CD ::: ROCKET RIDE (Edguy)
:: Review ::: CD ::: 25 TO LIVE (Grave Digger)
>> Mais materias AQUI!

Quem Somos | Ajude a Divulgar A ARCA!
A ARCA © 2001 - 2007 | 2014